Programa GHG Protocol 2013 – façamos o meio ambiente sobreviver

7 \07\UTC agosto \07\UTC 2013 at 10:07 Deixe um comentário


foto
Programa consolida a cultura de elaboração de inventários de emissões e vê como desafio atual somente a mecânica de “como elaborá-los”

Em evento realizado na última segunda-feira, 05/08, no Instituto Sírio Libanês de Ensino e Pesquisa, ocorreu o 5º Evento Anual do Programa Brasileiro GHG Protocol. Com a participação de diversos representantes das mais de 100 empresas que publicaram seus inventários de emissão 2012, e de várias pessoas do meio sustentável, a GVces comemorou os cinco anos de vida do Programa.

Existente desde 2008, o Programa é fruto de uma parceria entre a GVces (Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getúlio Vargas) e o WRI (World Resources Institute), apoiado pelo Ministério do Meio Ambiente, pelo Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS) e pelo Conselho Empresarial Mundial para o Desenvolvimento Sustentável (WBCSD). E possui como princípio a promoção de uma cultura voluntária constante de elaboração de inventários corporativos de Gases de Efeito Estufa (GEEs), de forma engajada e transparente.

Este ano, o Programa contou com a participação de 106 organizações, como Santander, Petrobras, Polícia Federal, Danone, Whirpool Latin America, Natura, TIM –, de diversos setores da economia, aumentando significativamente seu número de membros em relação a 2009, com 27 membros apenas. E foi considerado referência mundial pelo WRI, ao publicar seus resultados em uma plataforma on-line exclusivamente brasileira, afirma Beatriz Kiss, coordenadora do Projeto.

Classificados em três categorias distintas (Ouro, Prata e Bronze), de acordo com o aprofundamento do inventário, as empresas membros tem protagonizado uma mudança efetiva no comportamento do setor corporativo, ao realizar uma economia de baixo carbono em respeito às futuras gerações.

Além disso, ao esmiuçar sua emissões e publicá-las na página do Registro Público de Emissões (www.registropublicodeemissoes.com.br), as empresas afetam todos seus stakeholders, o que permite novas oportunidades de negócios no mercado de carbono, demonstrando a luta contra o aquecimento global, a defesa da biodiversidade brasileira e a manutenção de serviços ambientais.

Dessa forma, tanto a sociedade quanto as empresas, ao efetivarem uma vivência e uma política econômica de baixo carbono em seus meios, estarão gerando valores imensuráveis ao mundo de amanhã – que, com toda certeza, agradecerá.

Entry filed under: Sustentabilidade. Tags: .

O que os economistas pensam sobre sustentabilidade Cultivando Água Boa – ITAIPU Binacional – Um movimento pela sustentabilidade

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Inscreva-se para receber notificações de novos artigos por email!

Junte-se a 47 outros seguidores

Nosso Facebook

Nosso Twitter


%d blogueiros gostam disto: