Cerâmica Gomes de Mattos eleva o padrão de investimento em sustentabilidade no setor ceramista brasileiro

26 \26\UTC agosto \26\UTC 2011 at 18:11 Deixe um comentário


Desenvolvimento sustentável raramente é o foco de uma cerâmica nas áreas menos desenvolvidas do Brasil. Contudo, uma cerâmica encontrou uma forma de priorizar essa iniciativa, aumentando a produtividade e reduzindo o impacto ambiental.

Blocos e telhas produzidos na CGM

Localizada no Crato, cidade no interior do Ceará, a Cerâmica Gomes de Matos (CGM) produz peças cerâmicas como blocos e telhas para a indústria de construção local. No ano de 2008, em parceria com a Sustainable Carbon, a CGM deixou de usar lenha nativa como fonte de energia para os fornos e passou a usar biomassa renovável – uma prática ambientalmente correta para a sua produção. O projeto resultou na criação de commodities ambientais, chamadas de créditos de carbono.

Quando perguntado sobre o motivo de implementar um projeto como esse, Stephenson Ramalho de Lacerda, Engenheiro

Ambiental da CGM diz, “O setor ceramista sempre foi pressionado pela sociedade por ter um impacto ambiental negativo muito alto”, afirma. “Nós vimos o projeto como uma forma de reduzir nosso impacto ambiental, e melhorar a eficiência energética [da fábrica]. Dessa forma, nós tentamos mudar a visão negativa do setor ceramista, enquanto fizemos melhorias socioambientais na região”, complementa.

Antes do projeto, a CGM queimava cerca de 22.800m³ de lenha nativa anualmente em seus fornos. Essa forma de produção era diretamente responsável pela destruição do frágil ecossistema da Caatinga – um bioma exclusivamente brasileiro, que ocupa cerca de 10% do território nacional. Mesmo sendo rica em recursos naturais, a Caatinga é um dos ecossistemas mais ameaçados do planeta. Esse importante bioma sofre uma forte ameaça de desertificação e o desmatamento só amplia essa possibilidade. Além disso, a perda da vegetação natural leva a mudanças no fluxo de água do rio, aumentando a escassez de recursos hídricos para as comunidades locais e para a agricultura e pecuária.

Ao se comprometer com o projeto, a CGM está contribuindo com a preservação da Caatinga, reduzindo suas emissões de carbono e investindo parte da receita proveniente da venda de créditos de carbono em sustentabilidade e desenvolvimento socioeconômico na comunidade local.

Para continuar minimizando seu impacto no meio ambiente brasileiro, a CGM se tornou a primeira fábrica do setor ceramista brasileiro parceira do GeoPark – um território ecológico com limites determinados, que contem sítios de alto valor científico. Por ser parceira do Araripe, o primeiro GeoPark da América, a CGM fornece apoio financeiro e visitas educacionais para estudantes e visitantes do parque. Essa parceria representa um selo de qualidade para companhias que colaboram para o desenvolvimento sustentável da região.

Além de mudar a atitude dos proprietários, priorizando a proteção ambiental, a CGM investe em programas educacionais, oferece suporte médico e patrocina eventos recreativos para os membros da comunidade, além de organizar visitas regulares de instituições de ensino da região. Outra iniciativa que envolve a sociedade é a organização de eventos comunitários onde médicos, dentistas e cabeleireiros prestam serviço às pessoas que não tem condições de pagar por esse tipo de trabalho. A CGM também patrocina um time de futebol formado por trabalhadores da própria fábrica, que competem em campeonatos locais.

“Ser ecológico dá dinheiro”, diz Ronaldo Gomes de Matos, proprietário da cerâmica CGM. “Nós tivemos retorno de tudo que investimos [no projeto]”.

O comentário de Mattos sugere que um projeto de crédito de carbono realmente pode trazer benefícios para os trabalhadores e a comunidade local. Dessa forma, satisfaz os interesses de todos os envolvidos e garante a continuidade do investimento. Por isso, pode-se dizer que o projeto da CGM promove o desenvolvimento sustentável local.

Ao se comprometer com o projeto, a CGM está contribuindo de diversas formas. No âmbito ambiental, preserva o bioma da Caatinga e reduz suas emissões de gases causadores do Efeito Estufa. Na indústria, há retorno financeiro com as vendas dos créditos de carbono, possibilitando novos investimentos na empresa. Para a comunidade, proporciona benefícios diretos às pessoas e instituições da região.

Para mais informações ou caso haja dúvidas sobre a Sustainable Carbon, ou sobre o projeto de biomassa renovável na Cerâmica Gomes de Mattos, contate Larissa Tega da Fonseca em larissa@sustainablecarbon.com ou visite a nossa página de projetos em www.sustainablecarbon.com/Projetos/.

A Cerâmica Gomes de Mattos usa a Metodologia SOCIALCARBON para monitorar e aperfeiçoar os benefícios sustentáveis conseguidos anualmente por meio do projeto de troca de combustível por biomassa renovável.O SOCIALCARBON® Standard monitora os aperfeiçoamentos de um projeto ao longo do tempo, dando garantias e provas de sua contribuição para a sustentabilidade. A aplicação do SOCIALCARBON® consiste em monitorar o projeto em seis áreas cruciais para a sustentabilidade, sendo elas: social, economia, tecnologia, meio-ambiente, carbono e financeiro.

Para mais informações sobre o SOCIALCARBON® Standard visite www.socialcarbon.org

Entry filed under: Ceará, Créditos de Carbono, Ecologia, Mercado de Carbono, Mudanças Climáticas, Social, Soluções Climáticas, Sustentabilidade. Tags: .

O estado de São Paulo publica primeiro inventário de emissões de gases de efeito estufa Mudando Atitudes

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Inscreva-se para receber notificações de novos artigos por email!

Junte-se a 47 outros seguidores

Nosso Facebook

Nosso Twitter

  • Você sabe por que nossos créditos de carbono são premium? Além de auxiliarmos nossos clientes a serem mais... fb.me/8iUGQ99RK 19 hours ago
  • Compartilhamos com vocês as impressões de Divaldo Rezende, vice-presidente do Instituto Ecológica, sobre a COP... fb.me/7qgdfhFFh 2 days ago
  • Nossos projetos, além de reduzirem a emissão de gases de efeito estufa, também promovem o desenvolvimento... fb.me/LeTywejZ 3 days ago
  • Destacamos alguns dados divulgados no relatório anual da Forest Trends para manter vocês atualizados sobre o... fb.me/JTuvOsjn 1 week ago
  • Separamos algumas iniciativas do Brasil, Russia, Índia, China e África do Sul que demonstram, em pequena ou... fb.me/3mqG4aCna 1 week ago

%d blogueiros gostam disto: