Capim-elefante traz benefícios às cerâmicas

27 \27\UTC agosto \27\UTC 2009 at 15:59 1 comentário


Plantação de capim-elefante no Tocantins

O capim-elefante é uma excelente opção de biomassa renovável e vem ganhando espaço como combustível nas cerâmicas do país. Ao plantar essa gramínea o ceramista garante o abastecimento de biomassa para sua produção e diminui a dependência com fornecedores.

Além disso, a substituição de biomassa não renovável por capim-elefante como combustível dos fornos, com a aplicação da metodologia do CARBONOSOCIAL, reduz a emissão de gases do efeito estufa e gera créditos de carbono.

Esse capim é de fácil crescimento e por isso pode ser plantado em quase todo o território brasileiro. Suas características são muito parecidas com as da cana de açúcar. Outro benefício é o seu alto poder calorífico, o que assegura o potencial para uso como fonte direta de energia  (combustível) nos fornos onde as telhas, tijolos e blocos são fabricados. O capim-elefante também pode produzir carvão vegetal.

A plantação dessa gramínea gera alta produção de biomassa com o uso de pouco fertilizante. “O capim exige áreas menores e menor investimento em terras”, conta o coordenador de projetos do Instituto de Pesquisa Tecnológica (IPT-SP), Vicente Mazarella. Isso mostra que além de garantir o abastecimento de biomassa, o excedente de produção pode ser vendido.

Segundo o coordenador do IPT, o consumo de capim de 20 cerâmicas, que produzem mensalmente 1,5 milhão de peças (2 kg cada), é de 60 mil toneladas de massa por mês, o que em um ano gera uma demanda de 660 mil toneladas por ano. “Isso mostra que há mercado.”

Com a aplicação da metodologia do CARBONOSOCIAL as cerâmicas podem usar o capim-elefante como um dos combustíveis para os fornos, gerar créditos de carbono, além de melhorar a qualidade socioambiental da empresa e das pessoas que dela dependem.

Entry filed under: Biomassas Renováveis, Capim Elefante. Tags: .

Senai discute crédito de carbono em cerâmicas Casca de arroz é alternativa de combustível

1 Comentário Add your own

  • 1. pedro jorge de araujo  |  27 \27\UTC março \27\UTC 2012 às 19:43

    realmente a plantação do capim elefante com intúito de servir de energia para a queima dos fornos,é uma idéia extraordinária,parabens pela iniciativa,irei fazer o mesmo aqui na paraiba

    Responder

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Inscreva-se para receber notificações de novos artigos por email!

Junte-se a 47 outros seguidores

Nosso Facebook

Nosso Twitter


%d blogueiros gostam disto: